Acontece:
Translate:




Untitled document

Concílio com sotaque nordestino...

 

Não só de sessão plenária vivencia-se um Concílio, “ôxente”! Nordestino dos bons gosta de um sorriso largo, de um abraço “acochado”, de uma conversa “arretada”. Afinal, numa região tão grande, reunir o povo “todim” no mesmo canto é “de caju em caju”, “vice”?!

 

E “repara”: a gente recebeu uma “ruma” de gente boa que veio dos “cafundó” desse Brasilzão. Ninguém ficou “cabreiro”, porque a gente fez de “um tudo” pra deixar “tudim” à vontade.

 

Na hora das plenárias, quem tentasse “degringolar” a boa ordem das coisas tinha que enfrentar o martelinho da nossa bispa. Pense numa mineira “boa de vera”. “Varêite”!

 

Um “galalau” balançava o sino pra chamar os/as delegados/as na hora dos intervalos. Assim, mesmo quem é “batoré” (como eu) conseguia ver a hora que ele chegava! O “galalau” era o nosso querido pr. André. Pense num “caba bom”!

 

O dia era cansativo “que só”, mas pra tirar a “murrinha”, depois de um bom banho, ninguém ficava “malamanhado”. A mulherada vinha pra sessão da noite toda “empiriquitada” e os homens “nos trinques”.

 

A pra. Mara Pedro e o irmão Samuel Costa (juvenil) sentiram umas “gastura”, “tadinhos”! Mas “nadica” de ficarem “jururu” ou fazerem “pantim”. Rapidinho eles recuperaram a “sustança”, deram uma “rabiçaca” no mal estar e ficaram novinhos em folha.

 

Mesmo “atolada” de trabalho, a Equipe de Apoio não perdia o bom humor, a gente ficava “abestado” de ver tanta disposição! 

 

Apesar dos “moídos” de idéia e opinião - isso é normal num Concílio - , não teve “chafurdo”, “faniquito” nem “fuzuê”. A reunião foi das boas.

 

Agora chega de “arrudeio”, sei que todo mundo vive mermo é “avexado” e pra não “empaiar” ninguém eu termino essas linhas desejando que a gente fique “pastorando” uns aos outros e nada de “entregar a rapadura”. Que ninguém saia “desembestado” falando “miolo de pote”, porque a linguagem da paz, da unidade e do amor esta é a que nos une. Portanto, “fique peixe”! E “inté” a próxima...

 

P.S1 Se você não é nordestino, é capaz de “mangar” da gente, mas não se “avexe”, naum!  Se quiser “arremedar” nosso vocabulário é só “filar” a lista “acolá”.

 

P.S2 “Dou por visto” que neste texto há expressões que os/as próprios/as nordestinos/as desconhecem! É que o Nordeste tem uma diversidade lingüística e cultural tão grande que, apesar de estarmos na mesma região, falamos de modo diferente, tanto no vocabulário quanto na entonação das palavras.

 

Patrícia Monteiro, nordestina do Ceará

 

Palavreado do Nordeste – algumas expressões típicas dos diversos Estados da região 

 

abestado – bobo, abestalhado;

acocho –aperto, arrocho;

arretado - algo muito bom ou então alguém irritado;

arrodeio – dar voltas

atolado - tendo muito trabalho para fazer , "sufocado" de trabalho;

boa de vera – bom/boa de verdade;

cabra ou caba – homem; sujeito; pessoa do sexo masculino

cabreiro – desconfiado;

cafundó – lugar muito longe;

degringolar – desordenar, desorganizar, algo que dá errado;

de caju em caju – de tempos em tempos;

empaiar – atrapalhar; fazer alguém perder tempo;

empiriquitado – enfeitado;

entregar a rapadura – significa desistir; renunciar a alguma coisa;

faniquito – desmaio, chilique;

fuzuê – barulho, confusão;

filar – colar;

gastura – incômodo, mal-estar;

galalau – homem alto;

inté – até logo;

mangar – caçoar; rir de alguém;

miolo de pote - bobagem

moído - confusão

nadica – nada;

nos trinques – nos conformes; com boa aparência;

pantim – exageros, espantos;

pastorar – vigiar; tomar conta

rabiçaca – sacudidela, movimento;

sustança – força, vigor;

varêite – expressão de espanto

 

Fontes consultadas:

 

GASPAR, Lúcia. Expressões populares. Pesquisa Escolar On-Line, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://www.fundaj.gov.br>.

 

Dicionário do Nordeste, de Fred Navarro;

 

Dicionário Cearense de Palavras, on line.  http://ocearense.blogspot.com/2009/03/dicionario-cearense-de-palavras.html




COMPARTILHAR - 2016

Missão
Leia as informações da missão da Igreja Metodista na Região Nordeste. Uma comunidade de fé a serviço do povo. Missão, evangelização, amor e trabalho.

Vídeos

Remne no Youtube
Uma fé vibrante e um povo forte. Confira o trabalho desenvolvido no Nordeste brasileiro.

Busca de Conteúdos no Portal

Cadastro Nacional de
Igrejas e Pastores

Pesquise também:

Versículo do Dia

Porque, ainda que foi crucificado por fraqueza, vive contudo pelo poder de Deus. Pois nós também somos fracos nele, mas viveremos com ele pelo poder de Deus para convosco.


II CORINTIOS 13.4

Boletim Eletrônico
Informe seu nome e e-mail para receber nosso boletim eletrônico.
Nome:
E-mail:
Região Missionária do Nordeste
Rua Desembargador Góes Cavalcante, 331, Parnamirim - CEP 52060-140 - Recife - PE - Fone: 81 3202.3050
Desenvolvido por: