Acontece:
Translate:

Relatório Episcopal - Biênio 2014/2015






Untitled document

 

o final do ano de 2013 quando iniciei a leitura do relatório episcopal ao XVII Concílio Regional, destaquei a perda do nosso irmão Bispo Adolfo Evaristo de Souza. Naquela ocasião redigi: 
“Inicio este relatório saudando e reconhecendo a vida de um missionário metodista: bispo Adolfo Evaristo de Souza. A vida deste servo, Deus a deu e agora Ele a levou. Embora não entenda as minúcias dos planos de Deus, professo que Deus nunca erra”.
Não tenho como iniciar este relatório sem fazer esta mesma confissão de fé: a vida, Deus a dá e também a leva para si. Diante da palavra de Deus, sinto a necessidade de destacar que há situações em que nós, seres humanos, nos tornamos algozes ou vítimas da morte. Isto é, podemos viver situações que nos alcançam com a morte que não está nos planos de Deus. Entretanto, o Senhor, considerando que criou o mundo e o outorgou a nós, a fim de que o governássemos, permite que façamos escolhas e que assumamos os riscos das mesmas. 
Como exemplo destaco o atual acidente de rompimento da barragem da empresa Samarco, em Minas Gerais. As pessoas que morreram, em decorrência deste fato, foram vítimas do descaso de uma empresa de mineração que não cumpriu com os seus deveres civis. Hoje o sangue de inocentes escorre pelo Rio Doce e pelas águas do Oceano Atlântico. Alguém entende que Deus queria isto? Alguém pode imaginar Deus destruindo pessoas em nome do lucro e do desenvolvimento? 
Somos pessoas cristãs, metodistas. E tal como Wesley, não seguimos a doutrina da Soberania de Deus segundo o preceito determinista presente na teologia calvinista. Ao contrário, cremos no Deus Criador, que permite que a sua criação interfira nos rumos deste mundo, quer seja para o bem, quer seja para o mal. Então Deus não é poderoso? Claro que é! Por isto mesmo entregou-nos o governo deste mundo – Ele quis que fosse assim. E, ao findar este tempo da Graça ao preço de cruz, acertará todos os erros cometidos pela humanidade. Será o tempo final da justiça e do juízo eternos. Esta é a nossa fé.  E enquanto este dia não chega, “prosseguimos para o alvo da soberana vocação” (Filipenses 3.14), trabalhando, semeando e declarando: 
 
“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4. 4 - 7).
Somos o povo que crê na ressurreição dos corpos e na vida eterna – palavra de Deus, transcrita no Credo Apostólico. Por isto cremos que, aquele e aquela que, em Cristo, falece antes de nós, não vive uma desgraça. Vive, sim, o poder da ressurreição. Foi para junto do Pai antes de nós. Goza das bem-aventuranças antes de nós. “Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia” (2 Coríntios 4.16).  Um dia também chegaremos ao Paraíso. E que grande dia será este! Até lá, seguimos em missão. Seguimos em obediência. Seguimos em fé. Seguimos semeando e cantando: “Sim, Senhor, confirma sobre nós as obras das nossas mãos” (Salmo 90. 17). Aleluia!!!
Esta obra tem pressupostos
E, graças a Deus e a muito trabalho persistente, estes pressupostos nos acompanham desde o ano de 2011. Desde então a  Remnetem caminhado com os olhos fitos no que deseja alcançar: espalhar o Seu Reino Santo e a Sua justiça, também manifesto na autonomia da Região. Sendo assim, não se tem alterado as bases que nos dão luz para caminhar. O que se altera são os alvos e as formas de se alcançar. Portanto, por coerência, retomo relatórios episcopais anteriores, para dar continuidade ao que a Remne tem-se proposto. 
1- Missão
“A missão da Igreja Metodista é participar da ação de Deus no Seu propósito de salvar o mundo”.  
“A missão de Deus no mundo é estabelecer o Seu reino. Participar da construção do Reino de Deus, pelo Espírito Santo, constitui-se na tarefa evangelizante da Igreja. Jesus iniciou a Sua Missão no mundo com a Pregação: “O tempo está cumprido e o Reino de Deus está próximo, arrependei-vos e crede no evangelho” (Marcos 1.15). 
O propósito de Deus é reconciliar consigo mesmo o ser humano, libertando-o de todas as coisas que o escravizam concedendo-lhe uma nova vida a imagem de Jesus Cristo, através da ação e do poder do Espírito Santo, a fim de que, como Igreja, constitua, neste mundo e neste momento histórico, sinais concretos do Reino de Deus”.
“A missão é de Deus – Pai, Filho e Espírito Santo. O objetivo é expandir o Reino de Deus. O seu amor é a força motivadora de sua presença e ação. Ele trabalha até agora (Mateus 28.19; João 3.16):
a) Criando as pessoas e comunidades, dando-lhes condições para viver, trabalhar e construir suas vidas (Gênesis 1.26-31; Gênesis 2; 2 Coríntios 5.17);
b) Ajudando as pessoas e comunidades a superar conflitos e pecados, trabalhando juntos/as e participando da vida abundante, concedida em Cristo por meio da reconciliação (Gênesis 3.8-21; Gênesis 12.1-13; João.10.10; 2 Coríntios 5.19);
c) Possibilitando as pessoas e comunidades se encontrarem como irmãos e irmãs, reconhecendo-O e aceitando-O como Pai (Mateus 6.8-10).
d) Abrindo, pela ação do Espírito Santo, novas possibilidades e fontes de vida (Atos 2.17-21; 2 Coríntios 12.4-11; Romanos12. 6-8);
e) Sarando as pessoas e as instituições, podando delas o que não convêm por meio de seu juízo e graça (Efésios 2.11-21; Filipenses 4.2-9; João 15);
f) Envolvendo todas as pessoas e comunidades na História e, especialmente, na do povo de Israel, Deus revela a sua ação salvadora a favor das pessoas e do mundo. A concretização plena dessa ação deu-se na encarnação de Jesus Cristo” .
Neste sentido, ressalto a cartilha da Visão Regional: “Cada metodista um (a) Missionário (a), cada lar uma igreja”, ela afirma que para nós, metodistas, não existe distinção entre missão ou missões. Na verdade, só usamos a palavra missão. Ela engloba toda a vida cristã e todo o serviço cristão em qualquer lugar:
Lar; 
Templo; 
Escola; 
Trabalho; 
Lazer; 
Bairro; 
Cidade; 
Brasil; 
Outros países; 
Outros continentes.
 Missões é uma expressão usada por denominações evangélicas irmãs, para designar o desenvolvimento da missão fora dos limites da cidade ou do país. Não é uma expressão usada pela Igreja Metodista .

 

No final do ano de 2013 quando iniciei a leitura do relatório episcopal ao XVII Concílio Regional, destaquei a perda do nosso irmão Bispo Adolfo Evaristo de Souza. Naquela ocasião redigi: 

“Inicio este relatório saudando e reconhecendo a vida de um missionário metodista: bispo Adolfo Evaristo de Souza. A vida deste servo, Deus a deu e agora Ele a levou. Embora não entenda as minúcias dos planos de Deus, professo que Deus nunca erra”.

Não tenho como iniciar este relatório sem fazer esta mesma confissão de fé: a vida, Deus a dá e também a leva para si. Diante da palavra de Deus, sinto a necessidade de destacar que há situações em que nós, seres humanos, nos tornamos algozes ou vítimas da morte. Isto é, podemos viver situações que nos alcançam com a morte que não está nos planos de Deus. Entretanto, o Senhor, considerando que criou o mundo e o outorgou a nós, a fim de que o governássemos, permite que façamos escolhas e que assumamos os riscos das mesmas. 

Como exemplo destaco o atual acidente de rompimento da barragem da empresa Samarco, em Minas Gerais. As pessoas que morreram, em decorrência deste fato, foram vítimas do descaso de uma empresa de mineração que não cumpriu com os seus deveres civis. Hoje o sangue de inocentes escorre pelo Rio Doce e pelas águas do Oceano Atlântico. Alguém entende que Deus queria isto? Alguém pode imaginar Deus destruindo pessoas em nome do lucro e do desenvolvimento? 

Somos pessoas cristãs, metodistas. E tal como Wesley, não seguimos a doutrina da Soberania de Deus segundo o preceito determinista presente na teologia calvinista. Ao contrário, cremos no Deus Criador, que permite que a sua criação interfira nos rumos deste mundo, quer seja para o bem, quer seja para o mal. Então Deus não é poderoso? Claro que é! Por isto mesmo entregou-nos o governo deste mundo – Ele quis que fosse assim. E, ao findar este tempo da Graça ao preço de cruz, acertará todos os erros cometidos pela humanidade. Será o tempo final da justiça e do juízo eternos. Esta é a nossa fé.  E enquanto este dia não chega, “prosseguimos para o alvo da soberana vocação” (Filipenses 3.14), trabalhando, semeando e declarando: 

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4. 4 - 7).

Somos o povo que crê na ressurreição dos corpos e na vida eterna – palavra de Deus, transcrita no Credo Apostólico. Por isto cremos que, aquele e aquela que, em Cristo, falece antes de nós, não vive uma desgraça. Vive, sim, o poder da ressurreição. Foi para junto do Pai antes de nós. Goza das bem-aventuranças antes de nós. “Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia” (2 Coríntios 4.16).  Um dia também chegaremos ao Paraíso. E que grande dia será este! Até lá, seguimos em missão. Seguimos em obediência. Seguimos em fé. Seguimos semeando e cantando: “Sim, Senhor, confirma sobre nós as obras das nossas mãos” (Salmo 90. 17). Aleluia!!!

 

Esta obra tem pressupostos

 

E, graças a Deus e a muito trabalho persistente, estes pressupostos nos acompanham desde o ano de 2011. Desde então a  Remnetem caminhado com os olhos fitos no que deseja alcançar: espalhar o Seu Reino Santo e a Sua justiça, também manifesto na autonomia da Região. Sendo assim, não se tem alterado as bases que nos dão luz para caminhar. O que se altera são os alvos e as formas de se alcançar. Portanto, por coerência, retomo relatórios episcopais anteriores, para dar continuidade ao que a Remne tem-se proposto. 

 

1- Missão

 

“A missão da Igreja Metodista é participar da ação de Deus no Seu propósito de salvar o mundo”.  

“A missão de Deus no mundo é estabelecer o Seu reino. Participar da construção do Reino de Deus, pelo Espírito Santo, constitui-se na tarefa evangelizante da Igreja. Jesus iniciou a Sua Missão no mundo com a Pregação: “O tempo está cumprido e o Reino de Deus está próximo, arrependei-vos e crede no evangelho” (Marcos 1.15). 

O propósito de Deus é reconciliar consigo mesmo o ser humano, libertando-o de todas as coisas que o escravizam concedendo-lhe uma nova vida a imagem de Jesus Cristo, através da ação e do poder do Espírito Santo, a fim de que, como Igreja, constitua, neste mundo e neste momento histórico, sinais concretos do Reino de Deus”.

“A missão é de Deus – Pai, Filho e Espírito Santo. O objetivo é expandir o Reino de Deus. O seu amor é a força motivadora de sua presença e ação. Ele trabalha até agora (Mateus 28.19; João 3.16):

a) Criando as pessoas e comunidades, dando-lhes condições para viver, trabalhar e construir suas vidas (Gênesis 1.26-31; Gênesis 2; 2 Coríntios 5.17);

b) Ajudando as pessoas e comunidades a superar conflitos e pecados, trabalhando juntos/as e participando da vida abundante, concedida em Cristo por meio da reconciliação (Gênesis 3.8-21; Gênesis 12.1-13; João.10.10; 2 Coríntios 5.19);

c) Possibilitando as pessoas e comunidades se encontrarem como irmãos e irmãs, reconhecendo-O e aceitando-O como Pai (Mateus 6.8-10).

d) Abrindo, pela ação do Espírito Santo, novas possibilidades e fontes de vida (Atos 2.17-21; 2 Coríntios 12.4-11; Romanos12. 6-8);

e) Sarando as pessoas e as instituições, podando delas o que não convêm por meio de seu juízo e graça (Efésios 2.11-21; Filipenses 4.2-9; João 15);

f) Envolvendo todas as pessoas e comunidades na História e, especialmente, na do povo de Israel, Deus revela a sua ação salvadora a favor das pessoas e do mundo. A concretização plena dessa ação deu-se na encarnação de Jesus Cristo” .

 

Neste sentido, ressalto a cartilha da Visão Regional: “Cada metodista um (a) Missionário (a), cada lar uma igreja”, ela afirma que para nós, metodistas, não existe distinção entre missão ou missões. Na verdade, só usamos a palavra missão. Ela engloba toda a vida cristã e todo o serviço cristão em qualquer lugar:

Lar; 

Templo; 

Escola; 

Trabalho; 

Lazer; 

Bairro; 

Cidade; 

Brasil; 

Outros países; 

Outros continentes.

 

Missões é uma expressão usada por denominações evangélicas irmãs, para designar o desenvolvimento da missão fora dos limites da cidade ou do país. Não é uma expressão usada pela Igreja Metodista.



Esta é a primeira parte do Relatório Episcopal, apresentando durante o último Concílio Regional. Para a leitura na íntegra, acesse o site da Região Missionária do Nordeste clicando aqui.




COMPARTILHAR - 2016

Missão
Leia as informações da missão da Igreja Metodista na Região Nordeste. Uma comunidade de fé a serviço do povo. Missão, evangelização, amor e trabalho.

Vídeos

Remne no Youtube
Uma fé vibrante e um povo forte. Confira o trabalho desenvolvido no Nordeste brasileiro.

Busca de Conteúdos no Portal

Cadastro Nacional de
Igrejas e Pastores

Pesquise também:

Versículo do Dia

Portanto santificai-vos, e sede santos, pois eu sou o Senhor vosso Deus.


LEVÍTICO 20.7

Boletim Eletrônico
Informe seu nome e e-mail para receber nosso boletim eletrônico.
Nome:
E-mail:
Região Missionária do Nordeste
Rua Desembargador Góes Cavalcante, 331, Parnamirim - CEP 52060-140 - Recife - PE - Fone: 81 3202.3050
Desenvolvido por: